Rapidinhas – discos

Arcade-Fire-The-Suburbs– The Suburbs (Arcade Fire): Terceiro disco daquela que é provavelmente a melhor banda de rock hoje depois do Radiohead. Há muito o Arcade Fire saiu do gueto indie para ter seus hits reconhecidos. Em ‘The Suburbs’, a banda tem algumas belíssimas canções que retomam seu gosto operático característico, mas também apresenta canções rock rapidinhas no melhor estilo Bruce Springsteen. As letras falam da sensação do vazio da classe média suburbana e a busca por algo genuíno para sentir. Um dos discos do ano.

sheryl-100milesfrommemphis– 100 Miles From Memphis (Sheryl Crow): O disco soul de Sheryl Crow. O ritmo combina muito bem com a voz da cantora e tem um clima leve e pra cima. O primeiro single, ‘Summer Day,’ é a mais divertida canção de Sheryl desde ‘Everyday is a Winding Road’. O cover de I Want You Back é uma bela homenagem a Michael Jackson (de quem a cantora foi backing vocal), mas o destaque mesmo é outro cover: Sign Your Name, de Terence Trent D’Arby, que recebeu uma levada cool fantástica, com direito a Justin Timberlake nos vocais. Keith Richards também se faz presente na excelente Eye to Eye.

kylie_aphrodite_special– Aphrodite (Kylie Minogue): Produzido por Stuart Price, o novo disco de Kylie vem com um característico som dance europeu. O disco começa muito bem com a envolvente All The Lovers e as ‘daft-punkianas’ Get Outta My Way e Put Your Hands Up. Contudo, depois todas as músicas parecem a mesma, especialmente por causa dos sonzinhos de videogame e pelas letras fracas.

scissor sisters - night work– Night Work (Scissor Sisters): Os Scissor Sisters tiveram mais sucesso com a colaboração de Stuart Price nesse terceiro disco da banda. Retomando um estilo mais parecido com o do primeiro disco da banda, mas com letras mais maduras, “Night Work” tem canções claramente inspiradas pelo som do Queen. Fire With Fire é uma das melhores músicas de 2010, e a deliciosamente oitentista Invisible Light com a participação de Ian McKellen é um charme.

otto-crua– Certa Manhã Acordei de Sonhos Intranquilos (Otto): Esse disco nem é novo, mas graças à dica da Cecília descobri ele. E que discaço. As letras em sua maioria são sobre desilusão amorosa e perda, mas o mais legal é a mistura de uma honestidade brutal com uma delicadeza mansa. Os violinos de Crua são matadores, e tem algo muito genuinamente doído nas duas músicas em que Otto faz dueto com Julieta Venegas. O astral levanta com a ótima Janaína, que fiquei imaginando como ficaria ainda mais linda na voz de Maria Bethânia.

Esta entrada foi publicada em Music! Makes the people... com as etiquetas , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

2 respostas a Rapidinhas – discos

  1. “The Suburbs” é meu disco favorito do ano, sem dúvida em relação a isso. De certa forma foi uma surpresa para mim, já que eu não esperava mais um grande trabalho do grupo. O da Kylie é legalzinho, mas também fico com essa impressão que todas as músicas são muito parecidas. Gostei do “Cupid Boy”, contudo. Os demais ainda preciso conferir, mas esse do Scissor Sisters parece ser ótimo.

  2. Wally diz:

    “The Suburbs” é obra-prima, meu favorito do ano. Acho que o álbum é muito sobre olhar para trás, refletir sobre a juventude e a inocência perdida – e olhar para frente, temeroso e inseguro. Lindo demais.

    Fiz um blogzinho de música, alias (http://jaigurudevaomm.wordpress.com/).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s