Rapidinhas

rachel-getting-married-poster-0O CASAMENTO DE RACHEL: Pelo visto foi de propósito que o Oscar não indicou os melhores filmes do ano passado. Depois de O LUTADOR e WALL-E, O CASAMENTO DE RACHEL é um dos grandes representantes do cinema americano atual, seja ele independente ou não. Jonathan Demme, num estilo ultra-realista que remete ao movimento Dogma, filma com uma câmera na mão e muitas neuroses na cabeça (dos personagens). É um filme sutil em algumas cenas e bombástico em outras, e as escolhas do roteiro são em sua maioria acertadas. Acho ótimo o comentário nas entrelinhas sobre a questão racial ou sobre o retorno de soldados do Iraque, mesmo que isso jamais seja mencionado. O trio de atrizes (Anne Hathaway, Debra Winger e Rosemarie DeWitt) dão um mergulho na culpa e no medo narcísico de serem esquecidas ou ignoradas – mesmo não sendo pessoas adoráveis, conseguem a empatia do espectador. Uma realidade vibrante em forma de cinema.

lars-and-the-real-girl-poster-0LARS AND THE REAL GIRL: Com uma premissa absurda, a produção consegue ser o típico filme fofo independente, mas que mexe com questões nada fáceis, especialmente quando se aventura pela pergunta perigosa: ‘O que é o amor?’ A resposta, quem sabe, pode estar escondida atrás dos olhos jovens e cheios de significado de Ryan Gosling, em mais uma soberba interpretação. Patricia Clarkson é outro nome de destaque, fazendo a médica que tentar ‘curar’ Lars. Gosto do fato do filme questionar a esquisitice da boneca inflável, mas nunca o amor de Lars por ela.

nick_norah_posterUMA NOITE DE AMOR E MÚSICA: Título em português bem direto para NICK & NORAH INFINITE PLAYLIST. Por mais  adolescente que  seja o espírito do filme, há uma abordagem bem madura aqui para diferentes questões (amor, fama, homossexualismo, amizade e ‘pé na bunda’). É o tipo de filme que te lembrará de outras histórias já bem contadas pelo cinema, mas nem por isso faz com que “a noite de amor e música” de Nick & Norah seja trivial. E o que o agente de Kat Dennings está fazendo que não a transformou em estrela ainda?

forgetting-sarah-marshall-movie-poster-500w

RESSACA DE AMOR: Mais um produto da “Geração Judd Apatow de comédia”, esse filme de certa forma acaba superando a obra do ‘mestre’. Assim como SUPERBAD, essa engraçadíssima mas também tocante produção pega o que há de melhor no cinema de Apatow e lhe dá um tom pessoal. Jason Segel, que com um pouco de sorte e boas escolhas pode ser o novo Tom Hanks, tem carisma de sobra. O final, com um musical de Drácula com bonecos, é impagável.

kung-fu-panda-poster-300x4001KUNG-FU PANDA: Taí um filme bem mais divertido do que eu pensava. Com um fiapo de história e um visual alucinante, empolga com uma manjadíssima história de superação. O protagonista, além de fofo, é o personagem mais cativante da Dreamworks Animation desde o Gato de Botas.

3775-2008-08-06-14-40-04_1LINHA DE PASSE: Mais um filme de ‘estética da pobreza’, mas dessa vez com uma alternativa diferente, mas nem tanto. Walter Salles continua a sua busca por um neo-realismo brasileiro, mas aqui ele não é tão bem-sucedido como em CENTRAL DO BRASIL ou na sua obra-prima, TERRA ESTRANGEIRA. Apesar de algumas metáforas um tanto óbvias, o destaque vai para as atuações. Além da festejada Sandra Corveloni, Vinícius de Oliveira arrasa.

nines_posterNÚMERO 9: Uma idéia até interessante, mas que acaba virando o samba do roteirista doido ao querer brincar de David Lynch. A divisão em três atos prejudica o filme (até porque o segundo, de caráter metalinguístico, é claramente superior), que termina querendo ser inteligente mas só fica no nonsense mesmo.

flight_of_the_red_balloonFLIGHT OF THE RED BALLOON: Mais uma obra lentamente onírica de Hou Hsiao-hsein, que seduz pela fluidez das cenas cotidianas longuíssimas e inacreditavelmente sem cortes, além de mais um show de Juliette Binoche. No início dá sono, mas depois que se entra no clima do filme é difícil não ficar vidrado.

Esta entrada foi publicada em 24 quadros por segundo, Clipografia com as etiquetas , , , , , , , . ligação permanente.

5 respostas a Rapidinhas

  1. Karine diz:

    O que gostei em Lars and the real girl foi a forma com que a comunidade abraçou a causa, um respeito pelo próximo que me fez derramar algumas lágrimas.

    Eu ri muito de Ressaca de amor, aquele Russell Brand é uma figura.

    Vi Nick&Norah um dia desses, o filme mais fofo do ano até agora.🙂

  2. Também acho que “O Casamento de Rachel” foi um dos melhores filmes dessa temporada, para mim deveria ter ao menos 5 indicações ao Oscar (mas na categoria principal tinha outros preferidos). “Linha de Passe” também é uma maravilha, ao passo que “Kung Fu Panda” é apenas legal.

    “The Nines” foi uma das coisas mais chatas que já vi.

    Pretendo conferir todos os outros em breve…

    • Anderson diz:

      Vinicius: The Nines é um porre mesmo né? Eu tinha tanta esperança nesse filme, me decepcionei profundamente.

      Karine: Eu tô apaixonado por Nick, Norah, e todos akele coadjuvantes fofos, até a amiga bêbada.

  3. Lucas B. diz:

    Adoro Lars and the Real Girl. Tudo beirando a loucura, mas nunca chegando nela. E Ryan Gosling é genial, melhor ator dessa nova geração.

    O Casamento de Rachel é a grande volta do Demme. Hathaway, Winger e DeWitt estão on fire no filme. Melhor trio de atuações femininas do ano passado.

  4. Pingback: Rosebud é o Trenó! | O blog pra quem sabe que Norman Bates é a mãe, o Bruce Willis está morto no final, Tyler Durden é coisa da sua cabeça e, claro, Rosebud é o trenó!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s