Top 10 – Músicas tristes

Aproveitando o clima super down da minha semana, aqui vão as dez músicas que mais me deixam triste.

10- REGRET – New Order

new_order_regret

Toda a carreira do New Order foi construída de músicas rapidinhas e dançantes feitas pra enganar os mais distraídos, porque na verdade elas falam de desilusão e morte. Os primeiros acordes são inconfundíveis e, apesar do ritmo agitado, a melodia juntamente com a voz gélida e frágil de Bernard Sumner mostram como a pista de dança também pode ser o lugar perfeito para a solidão.

Versos assassinos:

“Eu gostaria de um lugar que pudesse chamar de meu

Ter uma conversa no telefone

Acordar todo dia seria um recomeço

Eu não reclamaria de meu coração ferido”

9- ELEANOR RIGBY – The Beatles

Essa é outra que tem um início bombástico com o Paul acompanhado daqueles violinos infernais, que a cada acorde dizem: “você é só, e só, e só”. Contando duas histórias de solidão que se cruzam ao final, é curtinha mas profunda como só os Beatles souberam fazer.

Versos assassinos:

“Todas as pessoas solitárias

De onde elas vêm?

Todas as pessoas solitárias

A que lugar elas pertencem?”

8- GOTA D’ÁGUA – Simone

Do lindo musical de Chico Buarque. Aliás, essa é a típica música de ‘mulher sofrida’ do compositor, tipo “Atrás da Porta”. No entanto, acho que a interpretação de Simone faz toda a diferença. A letra da música é uma mistura de decepção e cansaço, que a cantora consegue transpor perfeitamente na sua interpretação. E a tal “Gota dágua” pode ser vista de várias formas: apesar de sugerir algo violento, acho q o transbodar do coração é uma metáfora muito bonita para a morte.

Versos assassinos:

“Deixa em paz meu coração

Que ele é um pote até aqui de mágoa

E qualquer desatenção (faça não)

Pode ser a gota d’água”

7- HURT – Johnny Cash

A regravação de Cash da música dos Nine Inch Nails é ainda mais pungente se levarmos em conta os aspectos biográficos do cantor (a música foi gravada depois da morte de sua esposa, e Cash também morreria logo em seguida). A letra é totalmente junkie, mas na voz de Cash chama mais atenção a questão do tempo e de como ao fim da vida nada mais resta. (Clipe favorito #32)

Versos assassinos:

“O que eu me tornei, meu doce amigo?

Todos que eu conheço vão embora no final

E você pode ter tudo

Meu império de lixo

Eu vou te decepcionar

Eu vou te magoar”

6- NO SURPRISES – Radiohead

A morte não precisa chegar ao final da vida – às vezes é parte dela. Esse parece ser o ponto dessa obra-prima sobre o tédio. Pra quê se mexer, sair de casa, levantar da cama? Tudo é um grande sofrimento, portanto a vida é melhor ‘sem alarmes e sem surpresas’. (Clipe favorito #46)

Versos assassinos:

“Um coração

Cheio como se fosse um lixão

Um emprego que lentamente te mata

Feridas que não curam

Você parece tão cansado e infeliz”


5- YOU HAVE BEEN LOVED – George Michael

Composta depois da morte de seu namorado, George Michael faz de “You have been loved” o outro lado da moeda de “Jesus to a Child”. Tendo como ponto de vista a saudade de quem fica (a mãe, o amante), a música fala do desespero e da angústia de se perder a única pessoa que você realmente amou e retribuiu o sentimento. Se não há sentido na vida, na morte parece que há muito menos.

Versos assassinos:

“Se foi Deus que levou seu filho

Ele não pode estar vivo em sua mente

‘Se cuide, meu amor’, ele disse

‘Não pense que Deus está morto’

‘Se cuide, meu amor’, ele disse

Você foi amada”

4- ALL APOLOGIES – Nirvana

Na versão oficial do álbum, mais rapidinha, muito se falou do verso “everyone is gay”. No entanto, foi na versão acústica que a melancolia da letra de “All Apologies” apareceu em toda a sua glória. É uma grande música sobre vergonha e solidão, onde se desculpar não faz a menor diferença pra quem se sente responsável por toda a culpa do mundo.

Versos assassinos:

“Eu gostaria de ser como você

Facilmente divertido

Eu tomarei toda a culpa

Eu prosseguirei em vergonha”

3- DRUGS DON’T WORK – The Verve

Nunca vou esquecer de quando ouvi essa música pela primeira vez, numa versão mais lenta e com violinos no programa do Jools Holland (é essa que tá no link). Parei tudo que estava fazendo e fiquei hipnotizado eu acho. Desde então, eu sempre escuto essa música quando estou pra baixo, e ela de certa forma me dá um conforto, mesmo que me deixe ainda mais triste.

Versos assasssinos:

“As drogas não funcionam

Elas só fazem você ficar pior

Mas eu sei que vou ver seu rosto novamente”

2- LOVE WILL TEAR US APART – Joy Division

O que dizer? Só o amor separa. (E eu adorei como a música foi usada no espetacular filme CONTROL).

“Quando a rotina morde forte

E as ambições são baixas

E o ressentimento anda alto

Mas as emoções não crescem

E nós tomamos mudamos nossos caminhos

Tomando estradas diferentes

E então o amor, o amor vai nos separar novamente”

1- I KNOW IT’S OVER – The Smiths

the-queen-is-dead-cover

Eu poderia ter feito uma lista inteira de músicas dos Smiths que acabam comigo, mas acho que essa é a que diz tudo. “I know it’s over” diz que tudo que não queremos ouvir, mas tem vezes em que é necessário. É a princípio uma “música de fim de relacionamento”, mas sua listagem de temas melancólicos (solidão, morte, suicídio, desesperança) é praticamente infindável. Cada verso é uma facada. Uma coisa é a solidão.Outra coisa é a solidão cantada por Morrissey. Depois dessa, só ouvindo muito pop-chiclete pra não pular da janela.

Versos assassinos:

“Se você é tão engraçado, porque você está sozinho esta noite?

“Se você é tão inteligente, porque você está sozinho esta noite?

Se você é tão divertido, porque então você está sozinho esta noite?

Se você é tão bonito, porque você está sozinho esta noite?

Eu sei.

Porque esta noite é igual a todas as outras noites.

É por isso que você está sozinho esta noite.”

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Medo.com.br, Meu amigo Oscar, Music! Makes the people..., Top Ten com as etiquetas , , , , , , . ligação permanente.

13 respostas a Top 10 – Músicas tristes

  1. Karine diz:

    caprichou na tristeza… 😦 I Know It’s Over me dá vontade de chorar toda vez. Love Will Tear Us Apart só não tem o mesmo efeito por causa da batida dançante, mas também me deixa triste. Eleanor Rigby é uma das minhas top 5.

  2. Sabe aquele post do meu blog que você comentou? Que ele fique fazendo um loop aí na sua cabeça até esse momento pra baixo passar 😉

  3. Meu amigo… essa é a setlist do suicídio. Eu gostei muito das suas escolhas. Só não ouvi essa da Simone!

  4. Valeria diz:

    Tá passando Identity, com John Cusack. Achei q tem tudo a ver com a chamada do blog. Pode não ser nenhuma Brastemp, uma paródia pós-moderna de O caso de os 10 negrinhos da maravilhoooosa Agatha Christie, mas vale o registro.

  5. Valéria diz:

    Acredite ou não, eu escrevi este verso de “I know it´s over” na minha parede em 2002 pra conseguir sobreviver a uma das maiores barras da minha vida. Agora faz ainda mais sentido. Valeu, obrigada por se sentir como eu e postar esse verso. Pode botar na minha lápide, sério.

  6. teco apple diz:

    Hurt! Acho tão triste o clipe;

  7. Quem quiser entender Hurt de verdade tem que assistir Walk the Line, não tem jeito. O significado toma outra proporção mesmo.
    Não é a toa que depois que o Trent Reznor ouviu a versão do Johnny Cash disse “essa música não me pertence mais”.

  8. Matheus diz:

    Lista ótima!!
    Faltou só “No Distance Left to Run” do Blur

  9. Ciro diz:

    ótimas escolhas. regret, hurt, eleanor rigby, the drugs don´t work. com certeza essas estariam entre as minhas também! abraçoo!

  10. Pingback: Rosebud é o Trenó! | O blog pra quem sabe que Norman Bates é a mãe, o Bruce Willis está morto no final, Tyler Durden é coisa da sua cabeça e, claro, Rosebud é o trenó!

  11. FABRICIO ALVES diz:

    BOA A LISTA, APESAR DE TEREM FALTADO MUSICAS QUE EU CITARIA: CAZUZA – TODO AMOR QUE HOUVER NESSA VIDA(EU QUERO A SORTE DE UM AMOR TRANQUILO, COM SABOR DE FRUTA MORDIDA, NOS NA BATIDA, NO EMBALO DA REDE, MATANDO A SEDE COM A SALIVA, SER TEU PÃO, SER TUA COMIDA, TODO O AMOR QUE HOUVER NESSA VIDA E ALGUM VENENO ANTI-MONOTONIA), CAZUZA – BOAS NOVAS( SENHORAS E SENHORES, TRAGO BOAS NOVAS, EU VI A CARA DA MORTE E ELA ESTAVA VIVA) E THE CURE – JUST LIKE HEAVEN (A LUZ DO DIA ME DEIXOU EM FORMA,EU DEVO TER ADORMECIDO POR DIAS. E MOVI MEUS LÁBIOS PARA RESPIRAR SEU NOME,EU ABRI MEUS OLHOS E ME ENCONTREI SOZINHO, SOZINHO… SOZINHO A ATORMENTAR O MAR, QUE ROUBOU A UNICA GAROTA QUE AMEI E AFOGOU-A DENTRO DE MIM)…

  12. Pingback: Rosebud é o Trenó! | O blog pra quem sabe que Norman Bates é a mãe, o Bruce Willis está morto no final, Tyler Durden é coisa da sua cabeça e, claro, Rosebud é o trenó!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s